Início da Quaresma Ortodoxa

Pe. Gregório Teodoro

 

“Comportemo-nos honestamente, como em pleno dia, sem comezainas, nem bebedeiras, sem licenciosidades, nem devassidões, sem brigas nem invejas. Mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo”.

(Romanos 13,13-14a)

 

O termo “quaresma” vem de “quarenta”, pois trata-se exatamente do período de quarenta dias, além da Semana Santa, de preparação para a Páscoa, em lembrança dos 40 dias que Jesus passou no deserto em oração e jejum. A Quaresma é tempo penitencial de preparação à Páscoa e data seguramente dos primeiros tempos da Igreja Cristã. A partir de então já havia a determinação do jejum e abstinência. A prática do jejum é o elemento que, historicamente, inspirou a organização litúrgica deste tempo.

 

Esse jejum visa preparar os fiéis para a celebração do Mistério Redentor, chamando todos à reconciliação com Deus e o próximo.Em princípio, os dias de jejum foram consagrados pelo próprio Cristo, quando o mesmo se retirou ao deserto e lá esteve em jejum e oração por 40 dias. O jejum e a abstinência são uma orientação do espírito: afastar-se do pecado, amar a Deus e ao próximo, alimentar-se mais abundantemente da Palavra de Deus e Eucaristia e levar uma vida de oração mais intensa, fazer com que os necessitados sejam beneficiados com o que se economiza jejuando.

 

O tempo quaresmal é um tempo de sobriedade. Tempo em que devemos exigir mais de nós mesmos, usando maior vigilância evangélica, a fim de renovarmos a soberania de Deus sobre nós, unidos ao Cristo que vai ao encontro de sua Paixão, para ressurgir glorioso ao terceiro dia. Cada um terá sua maneira própria de viver este tempo. Uns o viverão mais no esforço de viver melhor seus deveres profissionais. Outros serão mais sóbrios no comer e beber. Outros renovarão sua paciência com todos. O espírito austero e sóbrio da Quaresma deve transparecer também na vida social: não é tempo para festas, bailes, etc. A Igreja enfatiza a importância do jejum e abstinência. Por estas atitudes, reconhecemos a soberania de Deus sobre todas as coisas. Biblicamente, a mortificação do corpo visa a libertação do homem, que com freqüência acaba presa das tendências dos instintos.

 

Jejum e Abstinência

 

A partir de hoje, segundo preceito eclesiástico, a Santa Igreja RECOMENDA aos fiéis a abstinência de laticínios (alimentos derivados do leite) e ovos, com a abstinência de carne já iniciada há uma semana, e o jejum, até o Sábado Santo.O jejum compreende a total abstinência de alimento sólido e líquido das 24:00hs às 12:00hs. Não se jejua aos sábados.

 

LEMBREMO-NOS: "Jesus chamou para junto de si a multidão e disse: "Ouçam e entendam. O que entra pela boca não torna o homem ‘impuro’; mas o que sai de sua boca, isto o torna ‘impuro’ ". As coisas que saem da boca vêm do coração, e são essas que tornam o homem ‘impuro’. Pois do coração saem os maus pensamentos, os homicídios, os adultérios, as imoralidades sexuais, os roubos, os falsos testemunhos e as calúnias. Essas coisas tornam o homem ‘impuro’."

(Mateus 15,11.18-20)

  • Catedral Ortodoxa Antioquina
  • Catedral Metropolitana Ortodoxa – SP – BR

Rua Vergueiro, 1515, Paraíso, CEP: 04101-000 - São Paulo / Brasil

Tronco Chave : + 55 (11) 5907-8610   ***   E-mail: catedralortodoxa@uol.com.br

© Copyright 2020 IGREJA ORTODOXA ANTIOQUINA - BRASIL

All Rights Reserved * Web Design by Catedral Ortodoxa - IT Manager