Search
  • catedralortodoxa

Domingo da Veneração da Santa e Vivificante Cruz


Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, Deus Uno.

Amém.

Reverendo Clero,

Prezados Conselheiros,

Caríssimos filhos espirituais em nosso Senhor Jesus Cristo.

Hoje é um dia dedicado especialmente à Santa Cruz.

Ao meio tempo da Santa Quaresma, a Igreja Ortodoxa venera a Santa Cruz, principalmente porque a Igreja crê nela como instrumento de redenção, como a maior arma e força do fiel cristão durante sua luta nesta vida; por isso nós fazemos o sinal da Santa Cruz em qualquer momento de dificuldade ou perigo, pedindo a ajuda divina.

A grande celebração da Cruz do Senhor, a Festa da Exaltação da Santa Cruz, acontece dia 14 de setembro.

Por que então esta celebração da veneração da Santa Cruz na Quaresma? Qual o motivo?

A Quaresma é uma viagem e também uma luta rumo ao Dia da Ressurreição do Senhor Jesus Cristo, e, ao meio dessa viagem o fiel poderia sentir-se fraco ou entediado, tentado a não continuar esta batalha espiritual até o seu fim, e assim perderia os frutos de sua luta e a graça da ressurreição.

O Senhor Jesus, antes de dar início à sua pregação do Reino de Deus, retirou-se para o deserto e jejuou por 40 dias.

No meio desse período o diabo se apresentou a ele, tentando-o no sentido de impedir a caminhada do Senhor para completar sua missão salvífica, da Paixão à Ressurreição, desafiando-o com citações das Sagradas Escrituras, mas Jesus resistiu a ele vencendo-o, usando os mesmos escritos sagrados, a Palavra de Deus.Nesse sentido, a Igreja coloca à nossa frente a Santa Cruz de Cristo, para olharmos, com esperança, Jesus glorioso e vitorioso sobre a morte e todo o mal, e assim podermos ter forças para também vencermos nossas paixões e dificuldades, chegando ao dia da vitória, dia da Páscoa, sabendo que a força para tal empreendimento é a Santa Cruz, na qual Jesus Cristo foi crucificado para a nossa salvação.

Por isso nós a colocamos sobre o altar: a consideramos como nossa bandeira e símbolo de sacrifício e amor ilimitado, e nela encontramos toda honra, orgulho e forças para a nossa vida e nossas lutas.

Queridos, toda esta semana é dedicada à Santa Cruz, por isso olhamos o crucifixo que estará colocado diante do altar para nossa veneração e bênção.

Hoje, no final da Santa Missa, realizaremos uma procissão, na qual a Santa Cruz será levada com toda a reverência em uma bandeja com flores, cercada por três velas acesas simbolizando a luz da Santíssima Trindade que ilumina toda criatura com espírito de união e amor.

O mistério do amor da Santíssima Trindade nos foi revelado na Cruz. O Pai ama o Filho e o Espírito, o Filho ama o Pai e o Espírito Santo, e o Espírito Santo ama o Pai e Filho – amor eterno, desde antes da criação do mundo.

Por causa do Amor, Jesus Cristo desceu dos céus, se encarnou pelo Espírito Santo e se fez homem. Por causa do Amor foi crucificado, sepultado e ressuscitou ao terceiro dia para a nossa salvação.

A Cruz, que foi instrumento da Paixão e morte do Senhor, tornou-se caminho da alegria e salvação. Por isso, quando nos prostramos diante da Cruz e a beijamos com toda reverência e fé, devemos nos despojar das paixões e dificuldades e deste modo nos revestirmos da bela veste da vitória, da alegria e da esperança.

As flores que estão em volta da Cruz expressam este sentido, ou seja, as flores revestem de beleza o fruto da Cruz. A Santa Cruz tornou-se, após a Ressurreição de Jesus , símbolo de amor e sacrifício ilimitados.

Os Santos Padres explicam esta realidade pelo próprio formato da Santa Cruz. Ela é formada por duas dimensões de amor; a primeira estende-se horizontalmente e está relacionada ao nosso mundo, às coisas humanas, limitadas, que têm um princípio e um fim.

Pela perspectiva horizontal chegamos à tragédia, ao andarmos em um círculo vicioso que sempre retorna ao início.

Mas a Cruz nos oferece outro elemento que quebra o círculo da tragédia em nossa vida: a dimensão vertical de amor eterno, que faz a ligação entre o Céu e a Terra, dando-nos outro significado da passagem da tragédia e morte para a esperança e a vida, pois aquele que carrega a sua cruz com fé carrega o próprio Jesus Cristo, que disse: “Eu sou a luz, a verdade, o caminho e a vida”.

Lemos no Evangelho de hoje: “Se alguém quiser vir comigo, tome sua cruz e siga-me”. Em seu sermão sobre a Santa Cruz, São João Crisóstomo certa feita disse: “Com Jesus Cristo crucificado, a Santa Cruz tem duas faces: a da morte e a da ressurreição”.

A primeira face é a morte, a qual, imediatamente, revela a outra face, a ressurreição. Este é o mistério da Santa Cruz, que conduz nosso olhar desde a face da morte até a face do Senhor Ressuscitado, ou seja, nos transporta da face das trevas e da morte para a luz e a vida eterna.

Também São Gregório Palamás, cuja memória celebramos no domingo passado, afirmou: “Ninguém pode ver a Deus sem a Cruz”. A Cruz é o único caminho para a vida com Deus, pois todo aquele que olhe para a Cruz de Cristo e veja a primeira face, certamente alcançará a visão da segunda face.

O próprio Jeus é o caminho, a ressurreição e a vida. Por isso, prostramo-nos e rezamos ante a Santa Cruz, dizendo: “Ó invencível poder divino da Vivificante e Honrada Cruz, não decepciones a nós, pecadores”.

Queridos, aquele que carrega a Santa Cruz não conhece porta fechada impossível de se abrir. Aquele que carrega a Santa Cruz, não conhece queda sem saída. Quem carrega a Cruz com suas duas dimensões (vertical e horizontal), encontra consolo para seu coração e vive com seu irmão no respeito e amor.

Se olharmos para Cristo Crucificado, reconheceremos que tudo neste mundo é vão, pois só Ele é o Único Eterno, fonte de amor, vida e esperança, e, enquanto tivermos ligação com Ele, permaneceremos na vida verdadeira. Ele, Jesus Cristo, é o único que pode dar sentido à nossa vida como cristãos. O homem sem o espírito divino é vazio, o cristão sem Cristo é nada.

Finalmente, que esta Cruz que veneramos seja para nós exemplo de amor, tanto horizontalmente (para com os nossos irmãos), quanto verticalmente, (conduzindo-nos à Santíssima Trindade, fonte de amor).

Desejamos a todos felicidades e paz sempre.

Que a graça e bênção da Cruz de Cristo estejam convosco. Amém.

Dom Damaskinos Mansour

Arcebispo Metropolitano

Voltar, Baixar o texto em formato PDF

#homlías2014 #arcebispohomilías #texto #homilías #exaltaçãodasantacruz

56 views

احتفالات حزيران

Rua Vergueiro, 1515, Paraíso, CEP: 04101-000 - São Paulo / Brasil

Tronco Chave : + 55 (11) 5907-8610   ***   E-mail: catedralortodoxa@uol.com.br

 

 

 

© Copyright 2015 IGREJA ORTODOXA ANTIOQUINA - BRASIL

All Rights Reserved * Web Design by Catedral Ortodoxa IT Team

  • Wix Facebook page
  • YouTube Classic