Mensagem de Páscoa 2020

Mensagem do Arcebispo Dom Damaskinos a todo o clero e fiéis da Arquidiocese de São Paulo e todo o Brasil por ocasião da sexta-feira da Grande e Santa semana.

1/2

Pela misericórdia de Deus Todo Poderoso
João X
Patriarca de Antioquia e Todo o Oriente
À
Meus Irmãos, Pastores da Sé Apostólica da Santa Igreja de Antioquia
Meus filhos e filhas, de todos os recantos desta Sé Apostólica

“Adoremos o Noivo, Ó irmãos, e preparemos nossos candelabros, brilhando com as virtudes e a fé correta; para que, como as sábias virgens do Senhor, estejamos preparados para entrar com Ele na festa matrimonial. Pois, como Deus, Ele regalou a todos o dom do Noivo; uma coroa incorruptível”

Esta é a oração da Igreja nestes dias da Semana Santa, composta pelo hinógrafo, dirigida a toda alma que espera pelo limiar da Ressurreição. Neste ato, a estendemos a vós meus irmãos, para minuciosa reflexão, enquanto nos acompanhais de cada parte de vossas casas e desde a essência de vossas almas. Hoje, a poucos passos do momento da Ressurreição, os conclamamos a acompanhar o Noivo, Ele que habita no túmulo vazio. Os convidamos a contemplar Jesus Cristo, a quem o hinógrafo chama de Noivo da Alma. Deixemos tudo de lado. Vamos colocar aí nossas preocupações e as epidemias em todo o mundo; vamos nos permitir, por um momento, perder de vista a mídia e todas as suas formas de expressão. Então lá, no âmago de nossas almas, contemplemos a Cristo, que está trilhando o caminho rumo ao Calvário e à Ressurreição. E dirijamos nosso amor a Ele. Vamos banhá-Lo, borrifá-Lo com a mirra de nosso amor por Ele, com a fragrância de nosso amor por todos os próximos. Vamos derramar perante Ele nossas lágrimas de amor e gratidão, porque Ele está sofrendo a Paixão pelo bem de nossa salvação.
Somos chamados na quietude de nosso coração, desde o recôndito de nossos lares, para iluminar nossos corações perante o Senhor de todos os corações, enquanto vertemos o óleo da paciência perante Sua divina Luz.
Somos chamados a servir o óleo da misericórdia e da caridade, e iluminar a luz da Páscoa, em primeiro lugar, com o óleo do arrependimento e a quietude do coração, em contrição, diante do Senhor Crucificado.
Somos chamados a saciar o coração com o orvalho da oração e purificar a alma livrando-a de todo orgulho, apresentando-a a Ele, a Cristo, como uma pura câmara nupcial. Na sexta-feira santa, somos instados a refletir como o amanhecer da Ressurreição seguiu-se à amarga lamentação.
Tanta lamentação e inquietude nos afeta muitas vezes: guerras, angústias, epidemias! Contudo, nossa consolação é a de que o Senhor enxuga cada lágrima em nossos olhos, olhando-nos do alto de sua Cruz com a luz de Sua Gloriosa Ressurreição.
Cristo é a nossa nova Páscoa; Ele é o noivo da alma virgem que expulsa todas as preocupações e vaidades mundanas de seu interior e de seu coração. Como consequência, ela pode receber Cristo como o Noivo que santifica a sua existência interior e verte sobre ela sua compaixão. Estejamos atentos e mantenhamos em mente que o Senhor ama todas as almas que esperam por Ele e derrama Suas bençãos de paz sobre todo o mundo. Tenhamos claro em nossos corações que a Ressurreição é, antes de mais nada, a ressurreição da alma, plena de amor a Deus e ao próximo. O momento atual nada mais é do que uma ocasião para expressarmos nosso amor pelo Noivo da alma e nosso amor por Sua criação. Onde quer que estejamos, rezemos a Deus, o Pai de Misericórdia e Senhor de todo o bem estar, para que ele nos envie Sua paz e remova a pesada tampa do túmulo. Então, nossas almas poderão brilhar sob a luz da Ressurreição.
Rezemos hoje por todos aqueles que estão em sofrimento e dor, pelos famintos e por aqueles que se preocupam com o seu destino. Possa Cristo Triunfante ressuscitá-los da angústia. Rezemos também por todos os que partiram, falecendo durante a nova epidemia e por aqueles que estão atingidos por ela; possam estes obter a cura. Rezemos pelos que acompanham a recuperação dos enfermos e por todos os que trabalham dia e noite lutando contra essa enfermidade. Possa Deus Todo Poderoso protegê-los com Seu cuidado e Sua providência. Rezemos pela paz no Oriente e em todo o mundo, pelo retorno dos sequestrados, incluindo nossos dois irmãos, os Bispos de Aleppo, Yohanna Ibrahim e Paul Yaziji, os quais foram abduzidos durante esta época, há sete anos. Reafirmamos uma vez mais que entristece nossos corações, até mesmo mais do que o sequestro, ver a indiferença global e internacional por sua causa, o que é apenas um breve exemplo do desalojamento, da matança, do terrorismo e do rapto a que a existência humana está sujeita no Oriente.
Desde a Igreja de Antioquia, a mensagem do Evangelho correu o mundo dois mil anos atrás. Foi a Igreja de Antioquia quem trouxe a luz do Evangelho ao mundo. Nossos ancestrais foram, primeiramente, mensageiros do amor e da fé. Foram mensageiros da Ressurreição e da alegria. Eles colocaram em suas vidas e nas vidas de todos quantos encontrassem a alegria do evangelho da Ressurreição, a esperança da Ressurreição e sua vitória, em todos os tempos e lugares, a despeito das circunstâncias e adversidades. Além disso, eles sempre estiveram em boas relações com seus vizinhos. Nunca se misturaram como uma minoria, nem se auto segregaram, confinando seus horizontes à um passado glorioso ou a um presente abençoado.
Nunca estiveram inebriados por alguma proteção conseguida aqui e ali. Melhor que isso, sua força emergiu do poder de sua fé em Cristo; sua esperança foi construída pela unidade de seus testemunhos à Ele, por sua adesão e lealdade a Ele, através dos tempos. Esperamos sempre nos manter unidos, entrelaçando nossos atos e nossos corações, a despeito de qualquer adversidade que se nos apresente.
Hoje, oramos ao Senhor da Vida, Nosso Senhor Jesus Cristo, a abraçar as almas daqueles que nos precederam na esperança da Ressurreição para a vida eterna. Dirigimos nossas preces ao Cristo Crucificado, Mestre da esperança e Senhor da Ressurreição, o Noivo da alma, a Providência Misericordiosa, para que possa Ele enviar Sua divina consolação aos nossos corações e aos corações de toda a humanidade, que está buscando o amanhecer da Ressurreição em cada provação.
Estendemos a paz da Páscoa a vocês, nossos filhos em nossa pátria e no estrangeiro; possa o Cristo Glorioso coroar sua vida com a esperança da Ressurreição para que, no inverno destes tempos, a primavera de Sua salvação brilhe com dias de abundante alegria celestial e a divina consolação venha aos seus caminhos. Então, cantaremos unidos em nossas línguas e corações.
Cristo ressuscitou dos mortos, pisando a morte com a morte e dando a vida aos sepultados!

Desde nosso Patriarcado em Damasco
17 de abril de 2020

 

  • Catedral Ortodoxa Antioquina
  • Catedral Metropolitana Ortodoxa – SP – BR

Rua Vergueiro, 1515, Paraíso, CEP: 04101-000 - São Paulo / Brasil

Tronco Chave : + 55 (11) 5907-8610   ***   E-mail: catedralortodoxa@uol.com.br

© Copyright 2020 IGREJA ORTODOXA ANTIOQUINA - BRASIL

All Rights Reserved * Web Design by Catedral Ortodoxa - IT Manager