SANTO SÍNODO DO TRONO ANTIOQUINO 2016

1/8

     Ao finalizar suas reuniões nesta sexta-feira, 27 de maio, o Santo Sínodo de Antioquia emitiu um comunicado dirigido a toda a Igreja Antioquina, que aqui resumimos:

     Assim, referindo-se aos temas tratados pelos hierarcas antioquinos durante os tres dias que durou a reunião de 25 a 27 de maio passado, o comunicado dá a conhecer o seguinte:

1 - Ao examinar a realidade pastoral e social na Síria, a raiz da situação bélica e do deslocamento da população a nivel rural e a nivel internacional, os Padres puseram enfase em intensificar a ajuda humanitária e a pastoral ativa para afirmar a todos os fiéis em sua terra. Também solicitam que se reforcem os esforsos para servir aos mais necessitados.

2 - Ao examinar os assuntos relacionados ao Grande Concílio, saudaram todos os esforços para sua realização. Además, estudaram todos os documentos figurando na ordem do dia do Sínodo e apontaram as modificações necessárias sobre os mesmos. Por outro lado, em vistas de resolver o problema criado pelo Patriarcado de Jerusalém no Catar (jurisdição antioquina), e devido a que a iniciativa do Patriarcado de Antioquia para resolver-lo não teve todavia resposta, se decidiu deixar as reuniões do Santo Sínodo antioqueno abertas e nomear uma comissão de seguimento que levará ao Santo Sínodo as propostas necessárias que ajudarão a definir a posição antioquina sobre os diferentes assuntos do interece. Definiu também uma comissão para colaborar na elaboração da “mensagem” que emitirá o Grande Concílio e também nomeou a delegação midiatica da delegação antioquina.

3 - Pedir pela paz na Síria, pela resolução da enorme crisi humanitária que vive o povo Sírio, para intensificação dos esforços em vista de cessar as hostilidades e por um fim a violencia e ao terrorismo e chegar enfim a iniciar a reconstrução do pais.

4 - Em quanto à crise dos refugiados e deslocados, se agradeceu as arquidioceses da diáspora por contribuir aos esforços de ajuda humanitária levado a cabo pelo Patriarcado, ademais de agradecer as paróquias na Síria e no Líbano pelos esforços que realizam em quanto à recepção dos deslocados, e pelo sentido de irmandade e solidariedade que demonstram ao longo dessa crise.

5 - O silencio internacional  sobre o sequestro dos arcebispos  de Alepo, Dom João e Dom Paulo, se converteu numa questão dolorosa que o próprio sequestro. Se reitera o pedido à comunidade internacional e às organizações humanitárias em ajudar a reveral seu destino e trabalhar por sua rápida libertação.

6 - Sobre o Libano, os hierarcas rogam por seu fortalecimento, se alegram pelas eleições municipais e pedem pelo fim do vazio institucional com a eleiçãodo presidente da República.

7 - Pedem também os hierarcas pela estabilidade e pela seguridade do Iraque.

8 - Os hierarcas se detiveram nas condições de alguns países da diáspora e em particular, nas condições sociais, políticas e economicas na Venezuela, Brasil e Argentina, e rogam que seus governos e povos alcancem  a estabilidade desejada, trabalhando pelo bem estar de seus povos e pela recuperação de seu protagonismo.

9 - Por fim, os hierarcas apreciaram os esforços do povo da Grécia e da Igreja Grega para com os refugiados, a pesar da crise economica e financeira que enfrenta o povo grego.

10 - Também apreciaram a declaração conjunta do Papa Francisco, do Patriarca Ecumenico Bartolomeu e do Arcebispo da Grécia Jeronimo, bem como a declaração conjunta de Havana entre o Papa Francisco e o Patriarca Kirill de Moscou, sobre tudo no que respeita a paz no Oriente Médio e o testemunho cristão no berço do cristianismo.

1/2

1/1
  • Catedral Ortodoxa Antioquina
  • Catedral Metropolitana Ortodoxa – SP – BR

Rua Vergueiro, 1515, Paraíso, CEP: 04101-000 - São Paulo / Brasil

Tronco Chave : + 55 (11) 5907-8610   ***   E-mail: catedralortodoxa@uol.com.br

© Copyright 2020 IGREJA ORTODOXA ANTIOQUINA - BRASIL

All Rights Reserved * Web Design by Catedral Ortodoxa - IT Manager